Não consegue ver correctamente? Abra no Browser.

Newsletter N.º 196

A Final da Champions foi um enorme sucesso levando Lisboa, Portugal e o Estádio da Luz aos quatro cantos do Mundo. Quase, quase o Atlético de Madrid depois de uma exibição personalizada, na mouche o Real no prolongamento. E as últimas impressões foram as que ficaram.

Muito interessante, sintomático e revelador do trabalho que tem vindo a ser feito a nível do Basquetebol do Benfica: Campeões Nacionais em masculinos e femininos. Parabéns!

Boa entrevista de LFV à RTP com o objectivo de anunciar a continuação de Jesus por, pelo menos, mais uma época. Entrevista equilibrada e sem polémicas, apenas tornada menos exuberante por deficiência do entrevistador.

Em maré de entrevistas, também Jorge Jesus 'se confessou' à Benfica TV onde falou de tudo, por vezes com algum pormenor, e onde ajudou a perceber melhor o ser humano que está por detrás do treinador tantas vezes vilipendiado.

Estamos em pleno período de transferências. Como é hábito todas as especulações são possíveis. E que tal aguardar pelo fim?


Dia 24

Fernando Guerra - Sub-Director de A Bola; «(...) O Real desespera pela décima, faz doze anos, e Cristiano Ronaldo pela segunda, ele que segurou a primeira, das seis, devido ao golo maravilhoso pelo United, em que ascendeu aos céus e fulminou o impotente Peter Cech 'pregado' à terra: um hino à beleza eternizado pela imagem do jornalista Paulo Esteves. (...) »

João Querido Manha - Director do Record; «Os portugueses vão rever Tiago esta noite, quase quatro anos depois da sua última presença na Seleção, e é provável que no final da partida tenham acentuado o desgosto por não o verem entre os 23 escolhidos para o próximo Mundial. (...) »

Miguel Belo - Jornalista do Record; «Pela primeira vez na história da Liga dos Campeões duas equipas da mesma cidade estão presentes no jogo decisivo. Real Madrid e Atlético de Madrid defrontam-se hoje à noite no Estádio da Luz numa partida que promete parar o mundo do futebol. (...) »

Dia 25

Ricardo Costa - Professor de Direito na Universidade de Coimbra, no Record; «(...) Se for o último e definitivo passo, surge um novo edifício na justiça desportiva, que passará pela grande responsabilidade do Comité Olímpico na instalação, credibilização e oferta de recursos para o funcionamento do TAD. Cabe agora aos impulsionadores e aos decisores vindouros do TAD mostrar que o esforço valeu a pena. »

Victor Bandarra - Jornalista, no Record; «(...) Àguas passadas, é tempo de pensar na Selecção. Primeiro, Pepe não jogou na Luz - está cansado. Segundo, CR7 parece cansado. Terceiro: espera-se que o nome de Tiago não tenha de ser invocado em nenhum jogo da Selecção no Brasil. Porque foi pelo meio-campo que o Atlético esteve a 2 minutos de ganhar ao Real a Taça dos Campeões. »

Vitor Serpa - Director de A Bola; «(...) Nada como ver um espectáculo destes ao vivo. É impossível não sentirmos, com a maior emoção, a atmosfera de delírio que se cria num estado cheio e num desafio histórico. É, admito, um previlégio pouco comum que os deuses me concederam. »

Dia 26

Bernardo Ribeiro - Sub-Chefe de Redacção do Record; «(...) O central brasileiro (Luisão) assume o papel vital de Jorge Jesus nas conquistas do Benfica esta época e não poderia ser de outra forma. Quando se fala nas conversações do treinador com o AC Milan e conversas com vários clubes internacionais, o capitão defende a continuidade e garante que o técnico é dos que fazem a diferença. (...) »

José Manuel Delgado - Sub-Director de A Bola; «(...) Para o Benfica começa a ser desconfortável que o seu treinador persista num discurso de «sim tenho contrato e quero cumpri-lo mas no futebol nunca se sabe...», mantendo o clube na incerteza. O que o Benfica precisa de ouvir de Jesus não são ambiguidades, mas sim uma declaração clara, simples e direta, independentemente do sentido da decisão. (...)»

Santos Neves - Jornalista de A Bola; «Final da Champions no estádio da Luz aguçara apetite do Benfica e até do FC Porto. Mas era sonho sem pernas para andar. Mesmo para o Benfica que saiu mal da fase de grupos, com 10 pontos - habitualmente suficientes para qualificação - e sabor a injustiça no 1-0 na Grécia, quando jogou bem, atacou muito, e esbarrou em fantástica exibição do seu ex-guarda-redes Roberto. (...) »

Dia 27

António Tadeia - Director-Adjunto do Record; «Sporting e FC Porto mudaram de treinador. Não quer dizer que isso seja uma desvantagem insuperável, mas parece evidente que caso o Benfica consiga manter Jorge Jesus no cargo, começa a nova época - pelo menos - um passo à frente dos seus mais diretos competidores. E não há muitas razões para que assim não aconteça. (...) »

Fernando Guerra - Sub-Director de A Bola; «(...) É evidente que a PSP deve falar com as pessoas, imensas vezes. Aconselhá-las e confortá-las, mas deve também, sobretudo na abordagem dos principais eventos, ser prudente acerca do que só é verdadeiramente importante para os seus agentes. Ao contrário, deve exercer continuada ação pedagógica e desvalorizar gradualmente o lado problemático da coisa: investir em mensagens positivas, de convite à presença nos estádios, de aconselhamento, de educação cívica, e apagar, se for possível, expressões como 'alto risco', 'gaiolas de segurança e outras do género. (...) »

Pedro Adão e Silva - Professor Universitário, no Record; «(...) Nas vitórias e nas derrotas, haverá uma dimensão da sua carreira que ficará para os anais da história. Passarão muitos treinadores pelo Benfica, alguns - poucos - com mais sucesso, mas nenhum será capaz de fazer das conferências de imprensa momentos como os que Jesus nos oferece. Não o digo com ironia. Claro que há o modo como Jesus se presta a alimentar a inspiração infindável dos humoristas, mas arrisco afirmar que nunca ninguém em Portugal falou de forma tão atabalhoada para dizer sistematicamemte coisas tão acertadas. (...) »

Dia 28

José Ribeiro - Sub-Chefe de Redacção do Record; «Luís Filipe Vieira esperou para ver até que ponto ia o compromisso de Jorge Jesus com o Benfica. Jorge Jesus esperou para ver até que ponto ia o compromisso de Luís Filipe Vieira com ele. No final concluíram que estavam mesmo comprometidos entre si e o Benfica. (...)»

Nuno Perestrelo - Jornalista de A Bola; «(...) Em linhas gerais, a cidade Belenenses é um projeto imobiliário que visa contruir um pavilhão, um health-club, uma universidade, um supermercado e residências assistidas. Nada que agrida a zona envolvente, tudo aparentemente dentro dos padrões do bom gosto. O problema está então nos termos do negócio. Não tendo dinheiro para investir 66 milhões de euros, a Direção do clube encontrou num grupo promotor o parceiro que considerou ideal. Com ele negociou um memorando de entendimento que traça as condições do negócio e agora espera luz verde dos sócios para avançar - precisa de aprovação em AG. Aqui começa o problema: mesmo já tendo assinado um memorando de entendimento, as condições do negócio não são públicas. Há um acordo de confidencialidade (ainda que proibido pelo artigo 74 dos estatutos do clube) que impede a Direção de dizer aos associados o que pretende que eles aprovem... (...) »

Santos Neves - Jornalista de A Bola; «Luís Filipe Vieira esteve, na entrevista de ontem à noite na RTP, como o Benfica no balanço da temporada de futebol há pouco tempo finda: em muito boa forma.
Não foi entrevista especialmente vistosa nas declarações, e, no entanto, sem paradoxo, foi exuberante na tranquila afirmação de firmeza. (...)
»

Dia 29

Carlos Barbosa da Cruz - Advogado no Record; «(...) Quem deve encarnar os feitos desportivos são, em primeiro lugar o clube, e depois os jogadores e o treinador. Incluir o presidente, qualquer que ele seja, nesta lista parece-me excessivo e deslocado. Por uma razão simples: o presidente ajuda, mas não é ele que mete ou defende os golos. Dá ideia que no Benfica se está a resvalar para o culto da personalidade. (...) »

Pedro Guerreiro - Jornalista, no Record; «(...) O presidente do Benfica não disse qual é, "não me compete denunciar quem quer que seja". Mas compete aos jornalistas. Vieira estaria a referir-se ao Sporting.
A questão é simples e é complexa. O Benfica consolida todo o seu passivo na SAD, o Sporting não. Por isso, quando se olha para o passivo de 450 milhões de euros da Benfica SAD, está a ver-se o perímetro completo da SAD e clube. Já quando se vê o passivo da Sporting SAD não se está a ver a totalidade do clube. Ora, e esta é a novidade, os auditores do Sporting escreveram uma reserva no relatório às contas segundo a qual, além do passivo do clube de cerca de 210 milhões, há mais quase 300 milhões de passivo. (...)
»

Vítor Serpa - Director de A Bola; «(...) Importa aqui fazer um esclarecimento essencial. Nem essas manifestações significam que o povo brasileiro passou a ser contra o futebol - obviamente que não - nem o povo é contra a realização da Copa no seu país. O povo brasileiro está contra - isso sim - um Mundial despesista, um Mundial de gastos indiscriminados e desproporcionados, um Mundial que - segundo acreditam - abriu, de par em par, as portas da corrupção. (...) »

Dia 30

Afonso de Melo - Colunista de 'O Benfica'; «(...) 2. O agente Reis, da PSP, esteve de serviço às zonas circundantes do Estádio da Luz nestes dias de Final da Liga dos Campeões. O agente Reis é um daqueles arganazes aos quais a farda transforma num exibicionista da mais pura prepotência e da mais baixa ordinarice. O futebol não tem culpa; a culpa é de quem veste o uniforme a tamanha azêmola. Nesse aspecto o Madaleno continua a ter razão; o resto é paisagem. A paisagem destes acéfalos que deviam servir os cidadãos e comportarem-se como seres civilizados em vez de conspurcarem uma instituição que apesar de ser originária dos quadrilheiros medievais não tem que abrigar gente mais própria de uma quadrilha. »

António Magalhães - Redactor Principal do Record; «(...) Obviamente, a estabilidade não é por si só garante de sucesso. É claro que se Jesus nada tivesse ganho, não seria ainda hoje tão desejado no Benfica. A qualidade, competência e carisma são as outras chaves para o êxito. »

João Bonzinho - Jornalista de A Bola; «Parece não haver muitas dúvidas de que os benfiquistas, de um modo geral, gostaram muito de saber que Jorge Jesus vai continuar a ser o treinador da Luz. Depois de um pequeno (mas significativo) período de tabu, que até parece ter interessado as partes - Jesus, por um lado, talvez a querer testar o quanto era ou é realmente desejado, e o Benfica, por outro, a querer saber o quanto verdadeiramente queria Jesus continuar a estar no Benfica -, lá veio a sagrada palavra do presidente como ponto final na equação. (...) »

SIGA-NOS NO TWITTER AMIGO ON FACEBOOK REENCAMINHE PARA UM AMIGO
Copyright © *|CURRENT_YEAR|* *|LIST:COMPANY|*, All rights reserved.
*|IFNOT:ARCHIVE_PAGE|* *|LIST:DESCRIPTION|*
Remover | Preferências 
*|IF:REWARDS|* *|HTML:REWARDS|* *|END:IF|*