Não consegue ver correctamente? Abra no Browser.

Newsletter N.º 200

Depois da grande frustração do 1.º jogo, eram elevadas as expectativas para o 2.º jogo da Selecção Portuguesa contra os Estados Unidos até porque só a vitória (que estava perfeitamente ao seu alcance) servia. Com o empate alcançado, a Selecção ficou com pé e meio de fora do Mundial. Vejamos o que acontece na 5.ª mas as esperanças ficaram muito ténues.

Pois. O que apontavam a maioria das previsões concretizou-se - Portugal apesar da vitória sobre o Gana ficou de fora do Mundial. Tempo agora para críticas, equações, observar o que correu mal e partir para outra. Esperamos que a lição tenha sido aprendida de vez...

Prossegue a saga habitual do defeso com as transferências de jogadores ainda que por enquanto ofuscada pela realização do Mundial. Mas vamos ter surpresas certamente...


Dia 21

Alexandre Pais - Jornalista no Record; «(...) Mas ao contrário da Espanha, que vai para casa a tinir, Portugal perdeu apenas um jogo, não interessa por quantos. Está, por isso, ao alcance dos nossos jogadores recuperar o orgulho, melhorando a atitude. Há que procurar a sorte que faltou, trocar a bola, fazer correr os "camones" e ganhar. Só de pensar que já não existe o papão espanhol, a mim dava-me logo fogo no rabo. »

Fernando Guerra - Sub-Director de A Bola; «(...) Agora é o calor. Em rigor, não é calor, é mais o tempo húmido, os valores elevados da humidade média que entorpecem os jogadores lusos e nos desconsolam a alma. Ontem, ouvi um médico brasileiro falar em «fadiga precoce», provavelmente um conflito insolúvel e que só os especialistas nesta área científica que trata da fisiologia serão capazes de resolver. (...) »

Marcos Pinto - Jornalista da CM TV no Record; «(...) Para ficarem com a ideia de que tudo é diferente, ainda hoje todos acreditam que foi a mão de Deus que ajudou Maradona contra a Inglaterra em 86 e ninguém acredita que o árbitro tenha descido ao inferno. Por fim, Fuleco é o nome da mascote do Mundial do Brasil. Tive de procurar e agora vá, a internet deu jeito. »

Dia 22

Diamantino Miranda - Treinador de Futebol em A Bola; «Um ponto prévio: por princípio estou sempre de acordo com as opções do treinador, até porque sei que ele fará tudo para ganhar. Posto isto, e analisando à distância, parece-me que este jogo poderá permitir que se escreva direito por linhas tortas. Depois de um primeiro jogo em que tudo correu mal, as lesões e o castigo de Pepe vão forçar mudanças na equipa e estas poderão permitir que seja corrigida uma situação importante e que, para mim, poderá fazer a Seleção jogar melhor. (...) »

Luís Avelãs - Editor do Record; «(...) Bom, repetindo a ideia de que os opositores que se seguem não são o Belize, Timor ou Palestina, mal seria se, nesta fase, técnicos e jogadores lusos estivessem a tremer por ter de ganhar os dois jogos. Quem não tem "unhas" para estes duelos não pode sonhar com outros.»

Rui Santos - Jornalista, no Record; «(...) Numa coisa Paulo Bento tem tazão: hoje, frente aos Estados Unidos, mais do que uma equipa de apóstolos, Portugal tem de ser uma equipa de homens. Só eles, de facto, com o crédito que têm, podem ajudar o selecionador a aumentar o crédito que diz ainda não ter. Isso é de homem!»

Dia 23

Bernardo Ribeiro - Sub-Chefe de Redacção do Record; «(...) É verdade que a operação Apito Dourado e o fim sem condenações quando o crime estava à vista de toda a gente, foi golpe quase mortal na credibilidade do nosso futebol. mais, o crescimento do jogo online veio aumentar a noção de que há jogos comprados. Mas depois há nabos. Que são só isso. Nabos.»

João Querido Manha - Director do Record; «(...) A ideia que foi passada nos últimos meses de que se obtém o melhor rendimento associando o melhor jogador do Mundo a uma atitude passiva, ganhando sem fazer nada, é um dos sintomas mais gritantes das péssimas exibições no Mundial. Houve Dona Inércia a mais nesta campanha e sem trabalho árduo, nada se conquista. Neste caso, ganhamos de facto o mesmo que o Ronaldo... »

José Manuel Freitas - Jornalista de A Bola; «(...) Desta feita, na verdade, a enormíssima legião de norte-americanos que invadiu Manaus, formada aí por uns 35 mil cidadãos sem estarem fardados, veio mesmo em missão de paz, com o objetivo único de presenciar um jogo de futebol (o que ainda é mais estranho, pois a maioria não gosta de 'soccer', mas do seu futebol com bola oval, da sua fantástica NBA, de lacrosse ou beisebol...) entre a Seleção do seu país e Portugal. Se fosse sempre assim, o Mundo seria bem mais bonito...»

Dia 24

Hermínio Loureiro - V.P. da FPF em A Bola; «(...) Com estes dois jogos no Brasil fiquei a saber que em Portugal existem imensos especialistas em climatologia e em metodologia de treino para além daqueles que opinam consoante os resultados, aproveitando as coisas menos positivas para ajustar contas antigas.
Devemos acreditar até ao fim. A esperança é a última coisa a morrer. E enquanto há vida há esperança. Força Portugal!
»

Manuel Martins de Sá - Jornalista de A Bola; «(...) 2. Os tradicionalistas, aqueles que nunca suportaram o 'tiki-taka', devem agora estar contentes: conseguiram destruir o mais perfeito e engenhoso 'brinquedo' alguma vez fabricado pelo futebol. A saída de cena destes campeões deixa aberto um vazio que alguém vai agora preencher: talvez a Alemanha, talvez a Holanda, talvez o Brasil ou outro país Sul-americano, (...)»

Nuno Santos - Jornalista no Record; «(...) Sonhemos, por um minuto, com o improvável. Portugal qualifica-se. A equipa recompõe-se e chega, por hipótese académica, às meias-finais. Mesmo que isso suceda, ninguém se pode furtar a explicar a barafunda destas últimas semanas.»

Dia 25

Bagão Félix - Adepto benfiquista, em A Bola; «Para mim, a tatuagem é, nestes 'tatu-jogadores', uma exteriorização de excentricidade tonta, de desrespeito pela natureza do corpo, uma forma de exibicionismo pueril de quem se auto endeusa. Mas, desde o 'Genghis Khan Meireles' a tantos outros artistas... é o que está a dar.
Entretanto, o pobre tatu-bola tenta resistir, sem patrocínios e com chutos na couraça...
»

Eugénio Queirós - Jornalista do Record; «Mais uma vez a classsificação dos árbitros de 1.ª categoria promete fazer abanar o Conselho de Arbitragem (CA) da FPF. A mesma pode vir a ser impugnada pelos dois árbitros que estão em situação de descida. Hugo Pacheco (Porto) e Rui Silva (Vila Real).»

Jorge Barbosa - Editor do Record; «(...) Sim, porque as explicações ontem dadas por Humberto Coelho não aqueceram nem arrefeceram e as de Henrique Jones muito menos. E Deus queira que eu esteja enganado daqui para a frente e que venha daí o milagre de Brasília. Até para que a revolução na Seleção, que se torna imprescindível, seja feita sem grande dor...»

Dia 26

António Simões - Jornalista de A Bola; «(...) É, esta Seleção a pior que Portugal teve este século - e não só é 'equipa vulgar' quando Ronaldo é Maradona. No Brasil o seu joelho não o deixou sequer parecê-lo. Se com o Gana voltar a não deixar, vai continuar a esfarrapar-se falácias para justificar orelhas mordidas nos pés - e, tal como Dostoiévski, a ignorar-se a razão principal: um joelho, o joelho que não deixou Ronaldo ser Ronaldo, ser 'o Maradona' a disfarçar a 'equipa vulgar'... »

Luís Pedro Sousa - Chefe de Redacção do Record; «Quatro dias antes do jogo com o Gana, Portugal já tinha a sentença lida. Na madrugada de segunda-feira foi dada a primeira extrema-unção e seguiram-se as certidões de óbito e os funerais antecipados. O cenário de uma vitória folgada sobre o 4.º classificado da última CAN e, simultaneamente, um triunfo da Alemanha sobre os Estados Unidos, por expressão idêntica, é improvável mas está longe de constituir uma impossibilidade. (...)»

Leonor Pinhão - Jornalista, em A Bola; «(...) Voltemos, por isso mesmo, e muito rapidamente ao ciclismo e a Tiago Machado, vencedor da Volta à Eslovénia, o país de Oblak. Tiago Machado, no momento do seu triunfo, não esqueceu o jovem e prodigioso guarda-redes do Benfica. Disse o ciclista que espera, deseja que Oblak não saia do Benfica. Até nisto estou com ele. A cem por cento.»

Dia 27

João Paulo Guerra - Colunista de 'O Benfica'; «(... É assim o Benfica. Mais que um Clube de Futebol - modalidade na qual a equipa principal ganhou tudo o que de melhor havia para ganhar a nível nacional -, uma imensa coletividade de campeãs e campeões das mais diversas modalidades e escalões. Num País em que cada governo se empenha em fechar mais escolas que o anterior, a formação do Sport Lisboa Benfica, num grande número de modalidades, é uma escola modelo de prática saudável e nobre do desporto e da cultura física. E isto é um grande motivo de orgulho para todos os que se formam nas modalidades desportivas, os que competem, os que vencem e os que partilham simplesmente a alegria de Ser Benfiquista. »

João Querido Manha - Director do Record; «(...) Segue-se a análise do que aconteceu e a tomada de decisões para o futuro. Há um compromisso com Paulo Bento e, sem se conhecer mais pormenores, faz sentido que ele prossiga no posto, desde que assegure mudanças. Este Europeu de 2016 tem a fase de qualificação mais fácil de sempre, propícia a um bom trabalho de renovação. »

Vítor Serpa - Director de A Bola; «(...) A equipa que defrontou o Gana é uma equipa que não merece disputar a fase final de um campeonato do Mundo que se tem caracterizado por uma clara melhoria do nível médio das seleções, em especial, das seleções latino-americanas. Temos pena, mas este Portugal, independentemente das razões mais objetivas, não dava para mais. »

SIGA-NOS NO TWITTER AMIGO ON FACEBOOK REENCAMINHE PARA UM AMIGO
Copyright © *|CURRENT_YEAR|* *|LIST:COMPANY|*, All rights reserved.
*|IFNOT:ARCHIVE_PAGE|* *|LIST:DESCRIPTION|*
Remover | Preferências 
*|IF:REWARDS|* *|HTML:REWARDS|* *|END:IF|*