Não consegue ver correctamente? Abra no Browser.

Newsletter N.º 191

E à 28ª jornada tivémos a confirmação há tanto esperada: o Benfica sagrou-se campeão pela 33.ª vez. Uma vitória tão merecida como justificada que levou o entusiasmo e a euforia aos quatros quantos do Mundo. O Marquês de Pombal como epicentro da festa, foi demasiado pequeno para tantos benfiquistas. Uma festa de arromba que surpreendeu pela sua dimensão.

O Sporting ao vencer no Restelo assegurou o 2.º lugar e entrará directamente na Liga dos Campeões. O FC Porto como 3.º disputará o play-off de acesso o que significa que terá que antecipar o começo da época.

Na Liga Europa o 'cliente' seguinte era nem mais nem menos do que a poderosa Juventus, aspirante legítima a disputar a final no seu próprio campo. Uma 1.ª mão intensa e difícil para ambas as equipas em que o Benfica levou de vencida pela margem mínima com a desvantagem de ter sofrido um golo. O 2.º jogo que apurará o finalista vai ser extremamente complicado, mas nada que seja impossível para o Benfica que por norma até costuma marcar golos fora. A ver vamos.

Mas antes disso ainda há a Taça da Liga a necessitar de urgente recalendarização...


Dia 19

António Tadeia - Director-Adjunto do Record; «(...) O maior problema que se adivinha para o futebol, não me canso de o dizer, é a distribuição da receita. É a garantia de que o dinheiro do futebol fica no futebol, é distribuído de forma a que não acabe com a competitividade através da criação de apenas um ou dois gigantes milionários em cada país. (...) »

João Querido Manha - Director do Record; «Primeiro foi o Benfica a lançar a escada, depois o pai a admitir um acordo, finalmente o próprio Rodrigo a concordar com a ideia de prolongar por mais um ano a sua permanência no Benfica. Num meio completamente dominado pelo mercantilismo de agentes e dirigentes, a ideia de uma ligação afetiva entre um emblema e um jogador com mercado é coisa rara, quase inacreditável. (...)»

José Eduardo - Empresário e colunista de A Bola; «(...) Confessam-me, sem exceção, que o artigo que MST escreveu na 3.ª feira em A BOLA é absolutamente verdadeiro! Que o clube está muito endividado, os jogadores de classe foram vendidos por muitos milhões e que vieram outros sem categoria para jogar no FCP. Desconfiam, sabem, para onde foram grande parte dos mais de quatrocentos (?) milhões de vendas de jogadores. (...) »

Dia 20

José Manuel Meirim - Especialista em Direito Desportivo, em A Bola; «(...) 2. Vividas uma série de peripécias factuais, certo é que o tribunal, afinal, deu como provado que o clube fez saber, por intermédio do empresário, que já não estava interessado na concretização do contrato de trabalho que tinha assinado com o jogador. E nada mais disse o clube. Pergunta-se: ocorre, assim, um despedimento ilícito, gerador de responsabilidade para o clube? »

Ricardo Costa - Professor de Direito da Universidade de Coimbra, no Record; «(...) 3. Aconselho Ricardo Araújo Pereira, previsivelmente empenhado em encontrar temas para as suas rubricas humorísticas, a passar os olhos pelos vídeos "explicativos" de deliberações do Conselho de Justiça e do Conselho de Disciplina da FPF: é "material" a sério!»

Vítor Serpa - Director de A Bola; «(...) O Sporting provou que se pode escolher bem e trabalhar melhor com menos dinheiro. Deu garantias de que é preciso acreditar, criar um grupo unido, escolher com rigor. Agora, é tempo de começar a pensar a próxima época. O importante é o Sporting pensar que nenhum sucesso é definitivo. O futuro não será fácil. Bem pelo contrário...»

Dia 21

Alberto do Rosário - Gestor, no Record; «(...) Todas estas alterações, já bem visíveis, não deixam condições para que o FC Porto continue a aplicar métodos do passado, como o continuar a cultivar a sobranceria de que no Dragão qualquer treinador é campeão. Paulo Fonseca foi um tremendo erro que levou a desastre atrás de desastre, apesar de inúmeras vezes em que o presidente desceu ao treino. Aqui também houve uma grande mudança, Pinto da Costa já não é o mesmo. »

João Querido Manha - Director do Record; «(...) Luís Filipe Vieira está a ter, em termos pessoais, o ano mais difícil que alguém pode ter, mas transmite ao clube e ao mundo do futebol uma serenidade, uma determinação e um rumo de modernidade que hoje diferenciam o Benfica. O campeão de 2014 é o seu projeto: um presidente, um treinador, uma equipa. »

Vasco Palmeirim - Comunicador, no Record; «(...) Apesar de eu ser um assumido sportinguista, não tenho qualquer problema em dar os parabéns ao novo campeão. E a verdade é que não sou o único. Estive a falar com algumas figuras ligadas ao futebol, e não só, e partilho agora o que eles disseram sobre a vitória do Benfica. (...)»

Dia 22

Manuel Martins de Sá - Jornalista de A Bola; «1. Pressentia-se há cerca de dois anos que o presidente do FC Porto pouco mandava no clube. Era difícil acreditar que o homem que havia transformado uma meia potência regional na superpotência mais titulada do planeta e convertido uma manada de 'andrades' num exército de dragões fosse o mesmo de muitas das desastrosas decisões tomadas nos últimos tempos. (...) »

Miguel Sousa Tavares - Adepto portista em A Bola; «(...) 3. Uma palavra obrigatória para a arbitragem de Pedro Proença na Luz. Depois do trabalho 'politicamente correcto' que havia feito em Alvalade contra o FC Porto, repetiu a dose na Luz - não de forma tão ostensiva, mas igualmente perdido sem honra na tarefa de não ferir quaisquer susceptibilidades benfiquistas. Porque precisava de fazer as pazes com o Benfica e porque sabe que esta é a melhor altura para pisar em cima do FC Porto, sem consequências. (...) »

Norberto Santos - Redator Principal do Record; «Pondo de lado velhas questões aritméticas que nunca têm fim sobre a arbitragem e os pontos a mais ou a menos que o Benfica devia ter, a verdade é que ninguém ousa contestar que os agora campeões nacionais apresentam um melhor plantel que Sporting e FC Porto. E isto, afinal, é a razão de toda a diferença pontual para leões e dragões. (...)»

Dia 23

Bagão Félix - Adepto benfiquista, em A Bola; «(...) Luís Filipe Vieira contra tudo, contra quase todos e ao arrepio da norma prevalecente no futebol, muito contribuiu para o êxito, Jorge Jesus foi mestre e maestro e teve a sabedoria de aprender com erros passados. Dos jogadores falarei amanhã.»

Jorge Barbosa - Editor do Record; «(...) Sim, o Benfica depois do que lhe aconteceu na última semana da última época, chegou a estar, nesta, a 5 pontos do FC Porto de Fonseca. Só um homem com um dom tão especial como o de Jorge Jesus conseguiria resistir a tanto. Com o beneplácito de Luís Filipe Vieira, naturalmente. »

José António Saraiva - Director do 'Sol' no Record; «(...) Aos 57 anos, Jorge Jesus torna-se uma lenda do Benfica. E Luís Filipe Vieira mostrou que as decisões solitárias são às vezes as mais acertadas, conseguindo um trunfo decisivo sobre os seus críticos, que queriam pôr em causa a estabilidade. Se o Benfica mantiver a troika Vieira-Jesus-Rui Costa, tornar-se-á de novo hegemónico no futebol português, sucedendo ao FC Porto. »

Dia 24

Bagão Félix - Adepto benfiquista em A Bola; «(...) P.S. - Depois da 'patriótica' marcação da meia-final da Taça da Liga entre os 2 jogos para a meia-final da Liga Europa, espero o melhor Benfica B no Porto.»

José Ribeiro - Sub-Chefe de Redacção do Record; «O Benfica acabou de viver a "semana perfeita". Eliminou o FC Porto da Taça de Portugal num jogo épico e dias depois confirmou-se como campeão nacional 2013/14. Os festejos de domingo foram mais do que justificados. No fundo, celebravam-se os dois feitos, como de resto André Gomes bem assinalou. Houve excessos? E como não podia haver, se Lisboa "estava a arder"?»

Pedro Guerreiro - Jornalista, no Record; «(...) É claro que Enzo Pérez fez uma temporada incrível, que Rodrigo foi melhor que nunca, que Jesus resgata a honra, mas Vieira acaba por ser o homem do ano, mesmo apesar de muitos méritos de outras equipas, como o Estoril e, claro o Sporting, que já parecia estar com os pés prá cova. (...)»

Dia 25

João Querido Manha - Director do Record; «O Benfica prossegue a sua incrível missão de reescrever a história dramática de há um ano. Jogo após jogo, as situações vão sendo repetidas e os epílogos finalizados em versão melhorada. Onde antes ficaram deceção e raiva, aparecem agora sucesso e felicidade. Ainda faltam, todavia, etapas muito importantes, a próxima das quais se desenha como altamente provocante; com que equipa, com que objetivo, com que motivação, atacará a meia-final da Taça da Liga? (...)»

José Manuel Delgado - Sub-Director de A Bola; «(...) PS - Pode dizer-se que o inferno da Luz está de volta. A jogar em casa o Benfica transformou-se num temível adversário e na presente temporada aí foram derrotados, entre outros, o FC Porto e Sporting (duas vezes cada), Paris Saint-Germain e Juventus. E não é por acaso que quase um milhão de pessoas foram à Luz... »

Pedro Ferreira - Colunista de 'O Benfica'; «(...) Note-se que não falo dos que exercem a crítica desinteressada, genuína, justificada e apaixonada. Essa crítica é essencial ao nosso Benfica. Falo dos que ao sabor dos resultados, dos interessses pessoais ou das passageiras tendências de opinião surgem, sempre e apenas nos momentos de ausência de vitória, a cavalgar a derrota, para quem como anões de salto alto, a multidão benfiquista se lembre da existência deles. (...) »

SIGA-NOS NO TWITTER AMIGO ON FACEBOOK REENCAMINHE PARA UM AMIGO
Copyright © *|CURRENT_YEAR|* *|LIST:COMPANY|*, All rights reserved.
*|IFNOT:ARCHIVE_PAGE|* *|LIST:DESCRIPTION|*
Remover | Preferências 
*|IF:REWARDS|* *|HTML:REWARDS|* *|END:IF|*