Não consegue ver correctamente? Abra no Browser.

Newsletter N.º 182

Decorreu a 19ª jornada com os três da frente a registarem resultados vitoriosos e a manterem tudo na mesma. Maior grau de dificuldade para Benfica e FC Porto e maiores 'facilidades' teóricas para o Sporting que acabou por vencer por magra vantagem tal como os portistas.

Regressou também a Liga Europa. Deslocação do Benfica à Grécia para enfrentar algum grau de dificuldade (sobretudo pelo ambiente fanático dos adeptos gregos). Jorge Jesus optou por fazer uma revolução na equipa com 7 novos titulares. Saiu-se bem pois os encarnados lograram sair do 'inferno' de Salónica com uma vitória que perspectiva boas chances para a 2.ª mão na Luz.

Tomada de posição dura sobre o Hóquei para alertar a Federação sobre o que se está a passar na modalidade. De facto justificava-se depois da vergonha e da impunidade de Valongo. Pareceu-nos no entanto algo tardia.


Dia 15

Luís Milhano - Editor do Record; «'Medalhas'-OURO - Toni. É um autêntico fenómeno de popularidade no Irão e, agora, acrescentou um feito inédito à história do Tractor, à frente do qual acaba de conquistar a Taça do país, ao vencer a final com o Mes Kerman, por 1-0. Três jogos depois de regressar, já brilha! »

Paulo Teixeira Pinto - Adepto portista, em A Bola; «(...) Não disponho de espaço para aqui fundamentar a minha posição. De modos que me fico por isto: tal como Fernando Pessoa dizia recusar-se a cortar o pescoço ao «cysne» (que então se grafava com y) também eu gostaria que a «acta dos factos de um cágado espectador» não passasse a «ata do fatos de um espetador» (quanto ao cágado ainda se discute se leva acento). »

Vítor Serpa - Director de A Bola; «Portugal está submerso. A chuva não pára de cair, as ondas não param de crescer, os rios não param de aumentar os seus caudais, as barragens não param de despejar, as aldeias, vilas e cidades estão alagadas. Ironicamente, num tempo em que o país está debaixo de água, o processo dos submarinos comprados à Alemanha também se afundou na água que, segundo o coletivo de juízes, o ministério público meteu na elaboração do processo e na acusação de vários arguidos nacionais e estrangeiros. Pobre Vale e Azevedo, sempre acusado e condenado. O homem ainda se arrisca a ser um mártir. »

Dia 16

Fernando Seara - Adepto Benfiquista, em A Bola; «(...) Toni é, para mim, um dos exemplos do 'homem desportivo'. Homem lúdico e gestual. Homem competitivo e sincero. E leva-nos a Santiago Coca quando nos vincula e lembra «que o que importa é o homem!» Em todo o lugar deste Mundo em que homens desesperados procuram, nesta vitoriosa fotografia arrepiante, o sinal do seu telemóvel. Para a sua ligação à família. Com a vida. (...) »

Luís Pedro Sousa - Chefe de Redacção do Record; «(...) A conquista da Liga é objetivo absoluto, até porque os sonhos europeus desvaneceram-se em dezembro, quando a equipa não conseguiu ultrapassar adversários arredados da elite europeia, como são os casos do Anderlecht e do Olympiacos. Depois dos 75 milhões de euros encaixados no mercado de janeiro, impunha-se, por outro lado, não permitir a saída de mais titulares indiscutíveis. A permanência de Garay garante, assim, a coesão do quarteto defensivo, e, por consequência, de toda a equipa.»

Ricardo Costa - Professor de Direito da Universidade de Coimbra no Record; «Antes eram juízes e advogados que "mandavam" nos árbitros do futebol - serviriam para credibilizar a "corporação" e incutir autoridade no funcionamento das competições. Não deu grande resultado, uma vez envolvidos nas suspeições que os seus equívocos e tendências suscitavam. Depois vieram os "técnicos de arbitragem", ex-árbitros que beneficiaram de um estádio mais avançado de formação e, portanto, mais habilitados para a função de preparar, coordenar e designar as equipas de arbitragem. Mas a vida não se facilitou. (...) »

Dia 17

José Manuel Delgado - Sub-Director de A Bola; «(...) E isso só se consegue através da transparência, uma arbitragem com paredes de vidro que explique o que faz e porque o faz. Quem não deve não teme, não é? Gostava que houvesse em Portugal uma arbitragem forte e independente. Mas nunca apoiarei uma sociedade secreta. Porque o que temos hoje é uma vergonha para uma sociedade democrática. »

Luís Milhano - Editor do Record; «(...) Desta vez, Jesus parece apostado em não repetir os erros recentes e quer concentrar-se no grande objetivo da temporada: o título nacional. A diferença não se fica apenas por uma definição mais clara dos critérios competitivos. A diferença está também na forma como o técnico encara os adversários: todos diferentes, todos iguais. (...)»

Santos Neves - Jornalista de A Bola; «Primeiros mais primeiros e últimos mais últimos. No pódio do campeonato - pódio de ouro por dar acesso à mina do dito designada Champions -, cada vez menos se vislumbra hipótese de alguma substituição. Retorno do Sporting ao nível dos seus pergaminhos implica que o clássico trio de gigantes deixa de admitir o que se verificou nos últimos anos: intromissão de uma quarto mosqueteiro. (...) »

Dia 18

Manuel Martins de Sá - Jornalista de A Bola; «2. Sempre disse e direi que o profissionalismo na arbitragem só serviu para enriquecer mais a classe, que já era rica. Não se viu nem se verá qualquer melhoria no desempenho dos árbitros: os bons e os maus são sempre os mesmos, sem progressos nem retrocessos. Atente-se no que aconteceu no Rio Ave-SC Braga da meia-final da Taça da Liga, um nado-morto. Para se fazer o funeral bastaria apenas que o Conselho de Disciplina da FPF desse provimento à incrível queixa do Sporting, que só o fanatismo de alguns consideram pertinente e a CII da Liga avalizou sectariamente com a punição mais severa por suposto "dolo" do infractor. Haja decência. A propósito, o Marítimo não devia ser ouvido neste ridículo processo? »

Norberto Santos - Redator Principal do Record; «(...) No técnico do Benfica não se nota qualquer receio ou insegurança na abordagem aos jogos e isso quer dizer algo muito simples: Jorge Jesus é hoje, seguramente, melhor treinador do que quando foi campeão na Luz há quatro anos, na sua estreia.»

Pedro Adão e Silva - Professor Universitário, no Record; «(...) Se perguntarem ao adepto emotivo que Benfica prefere, não tenho dúvidas na resposta - o carrossel atacante da época passada. Se perguntarem ao adepto racional que Benfica prefere, a resposta é também óbvia - a equipa pausada de 2014. Ora depois da experiência traumática que foi morrer na praia em 2013, chegou a altura de fazer valer a voz da razão. »

Dia 19

André Pipa - Jornalista, em A Bola; «(...) Num país com um futebol como o nosso, salpicado de gente mentirosa, oportunista e desmemoriada, o comportamento do juíz jubilado Herculano Lima ficou e ficará impune. Porque aqui vale tudo e tudo se consente. Tudo. No fundo, a normalidade de um país onde anormalidades assim só provocam censuras parciais e localizadas. Um país dormente, passivo, bovino. Enfermiço.»

Bagão Félix - Adepto benfiquista, em A Bola; «(...) 'Se calhar o árbitro não viu' pode significar uma expressão de dúvida, mas tão-só a certeza da parcialidade ou a parcialidade da dita certeza. 'Se calhar o relógio estava atrasado' que, nos últimos tempos, se transformou numa forma eloquente e minuciosa de se ser relojoeiro depois dos 90 m. (...)»

Jorge Barbosa - Editor do Record; «(...) tudo associado à vontade ganhadora, que é também notória, fica mais fácil compreender porque é que o Benfica tem boas possibilidades de recuperar o título. A não ser que a gestão que aí vem e que terá de ser adaptada a nova presença na Liga Europa se transforme numa congestão, como aconteceu na última época. »

Dia 20

Bagão Félix - Adepto benfiquista em A Bola; «Rúben Amorim é português e benfiquista. É titular intermitente ou suplente menos intermitente. Sendo um jogador inteligente e evoluído, as suas características fazem dele um caso de estudo. A sua qualificada e solidária polivalência é um bem para a equipa, mas, não raro, vira-se contra o jogador e debilita a sustentabilidade da sua carreira. (...) »

Luís Pedro Sousa - Chefe de Redacção do Record; «A Liga estoira-pernas começa hoje para FC Porto e Benfica. Relegados da Champions, onde haveria menos uma eliminatória para disputar a seguir à fase de grupos, dragões e águias, que ainda mantêm interesses na Taça da Liga e na Taça de Portugal, arriscam-se a ficar com um calendário muitíssimo sobrecarregado se tiverem sucesso na prova que é pouco mais do que o aparente pobre das competições organizadas pela UEFA. (...) »

Santos Neves - Jornalista de A Bola; «(...) Curioso; Lisando López, defesa central em que o Benfica investiu 5 milhões de euros no último verão, acaba de ser convocado pelo selecionador das Argentina (tal como titularíssimo Garay e... Otamendi). Portanto fez-lhe muito bem o rápido empréstimo ao Getafe, visando dar-lhe ritmo competitivo.»

Dia 21

António Magalhães - Redator Principal do Record; «(...) Independentemente da vantagem que tem de possuir um plantel rico em soluções (não há qualquer dúvida que em Portugal é o melhor de todos), há muito mérito de Jesus na construção deste novo Benfica que tem outras dinâmicas, maior pragmatismo, mas o mesmo sucesso. Ou até talvez mais sucesso. O tempo o dirá. »

Luís Fialho - Colunista de 'O Benfica'; «Não existem muitos clubes na Europa que, nesta altura da temporada, mantenham ambições em quatro frentes distintas. Ocorrem-me apenas o Manchester City e FC Porto, sendo que nenhum deles lidera o respetivo campeonato. (...) »

Pedro Marques Lopes - Adepto portista em A Bola; «(...) Talvez hoje consigamos saber se a berraria e o desprezo pelos mais básicos princípios dum Estado de Direito - a não inversão do ónus da prova e o direito a ser ouvido num processo -, se sobrepõem à Justiça. Pode até ser o Ovo de Colombo do futebol português.: o erro estava em tentar derrotar o FC Porto no campo. (...) »

SIGA-NOS NO TWITTER AMIGO ON FACEBOOK REENCAMINHE PARA UM AMIGO
Copyright © *|CURRENT_YEAR|* *|LIST:COMPANY|*, All rights reserved.
*|IFNOT:ARCHIVE_PAGE|* *|LIST:DESCRIPTION|*
Remover | Preferências 
*|IF:REWARDS|* *|HTML:REWARDS|* *|END:IF|*