Votação Anti Todos ao Estádio! Qual Arbitragem? Tesourinhos Artigos de Opinião Disparates Lapidares

Votação Anti Todos ao Estádio! Qual Arbitragem? Seara Alheia Tesourinhos Artigos de Opinião Disparates Lapidares


Outros Canais Anti-Benfiquismo Disparates Lapidares Artigos de Opinião
 
Comentários a Artigos

Tudo em causa
Bernardo Ribeiro, jornal Record
6 de Fevereiro de 2011


É sempre deveras emocionante a capacidade repentista com que muitas pessoas mudam de opinião e põem tudo em causa apenas porque um resultado e/ou uma exibição não ocorreram conforme o previsto nas análises sempre consequentes e lógicas de alguns opinadores.

É o que faz Bernardo Ribeiro (BR) depois do jogo realizado na última 4ª feira no Dragão para a Taça de Portugal. Historicamente são vários os casos em que uma determinada equipa faz furor numa determinada prova para sossobrar por completo noutra completamente diferente.  

Devido à multiplicidade de provas que as equipas são obrigadas actualmente a realizar de uma forma geral, são obrigadas a fazer opções dado que os seus plantéis não são tão homogéneos que lhes permitam abordar as mesmas dentro do mesmo grau de exigência competitiva. Naturalmente que existem excepções mas normalmente isso não acontece.

Real é que o FCPorto tem vindo a baixar a sua bitola exibicional enquanto ao Benfica acontece precisamente o contrário. Se nas outras provas, os portistas já foram eliminados da Taça da Liga e se nos cingirmos à lógica estão já com um pé e meio fora da Taça de Portugal, na Liga dispõem de uma boa vantagem quanto estamos prestes a atingir o último terço do campeonato.

É preciso notar que cada jogo do Benfica é uma final e a tal falta de crédito de pontos como gosta de dizer Jorge Jesus é uma realidade indiscutível, que obriga os encarnados à pressão extra de ter ganhar todos os jogos e esperar que o FCPorto perca pontos.

Não sendo uma tarefa impossível é pelo menos muito difícil, até porque os portistas para além de outras vantagens, têm tido ultimamente o grande benefício de jogar sistematicamente em casa com adversários menos cotados e numa originalidade à portuguesa, até já disputaram a 20ª jornada quando só hoje vão jogar a 18ª. É claro que o futebol é fértil em mudanças e um resultado menos conseguido outra vez pode abalar a estrutura portista, e isso é um facto que anima os benfiquistas enquanto pode criar nervosismo nas hostes azuis e brancas, pelo que do nosso ponto de vista as próximas jornadas serão determinantes para definir o cenário.

Não concordamos minimamente com BR que o Dragão tenha deixado Jesus de balão cheio e muito menos que César Peixoto tenha sido novamente promovido a craque. É uma táctica amiúde utilizada para criar pensamentos extremistas nos adeptos e leitores em geral do tudo ou do nada, ao mesmo tempo que lhe deixa margem de manobra para desancar caso a situação descambe para o outro extremo, como pode sempre acontecer.

Teoricamente o ser humano nunca consegue ser exactamente igual dois dias seguidos, pelo que as diferenças comportamentais e de rendimento deverão ser entendíveis à luz desta lógica, sofrendo alterações de motu próprio, ou porque são introduzidas pelos outros agentes em contacto directo. 

As declarações de LFV na inauguração das casas de Loulé e Quarteira foram oportunas e obviamente poderão ter várias leituras. Se por um lado elas poderão ajustar-se ao demissionário JEBettencourt, por outro têm um alcance mais vasto e poder-se-ão aplicar na própria casa.

O comportamento do ser humano e dos adeptos chega por vezes a ser irracional quer nos êxitos quer na adversidade, e quando as coisas correm mal tudo passa a estar inquinado e por norma pede-se a cabeça dos principais rostos, como se o seu afastamento significasse o fim do calvário e uma nova era ganhadora. Se em situações muito específicas isso é aplicável (e o Benfica já teve disso em várias ocasiões), torna-se necessário na altura em que os resultados não são os desejáveis, ter o discernimento suficiente para avaliar o que é melhor para o clube e não embarcar em reacções intempestivas que poderão conduzir ao insucesso definitivo. 

É certo que as pessoas por vezes excedem a barreira da normal crítica para enveredarem pela contestação generalizada e até mesmo pelos insultos. Não é agradável nem muito menos tolerável que se extremem posições que a nada conduzem a não ser pela criação de maiores dificuldades para o clube que todos dizem amar.

Mas o que de facto achámos estranho foi BR se ter entretido com essa nuance e não tenha dito rigorosamente nada pelas declarações do líder benfiquista relativamente ao tema candente do momento – a federação fora-da-lei. Pois, isso é já um tema gasto e não cria frisson nos adeptos dos clubes.

Como o entendemos...


Social Networks Artigo Original | Comentários | Página Anterior Bookmark and Share  







Artigo Opinião
Siga-nos no:
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Facebook
RSS


   
Web Design & SEO by ViviDelux