Votação Anti Todos ao Estádio! Qual Arbitragem? Tesourinhos Artigos de Opinião Disparates Lapidares

Votação Anti Todos ao Estádio! Qual Arbitragem? Seara Alheia Tesourinhos Artigos de Opinião Disparates Lapidares


Outros Canais Anti-Benfiquismo Disparates Lapidares Artigos de Opinião
 
Comentários a Artigos

Contusões e inflamações
Declarações de Pinto da Costa
8 de Março de 2011



Depois da contusão de Ukra antes do jogo com o FC Porto foi agora a vez do discurso inflamado de Pinto da Costa, o que converge numa ideia elementar - estamos na presença de uma das Ligas mais exigentes de sempre. De facto é algo contra natura, já para não dizer um desperdício, com a Liga sentenciada desde a jornada 5, poupar-nos-iam as formalidades das 15 jornadas restantes, porque seria bom para o FCPorto se concentrar exclusivamente na Liga Europa.

No Adeus ao Título por parte dos benfiquistas, perfila-se o habitual coro de pintistas que fazem das horas de dor do rival, um must have da nova cultura azul e branca, já trintona. A par dos sempre apetecíveis desvios e/ou inflacionamento de jogadores que interessam aos encarnados, é também nas horas más que as demagogias fluem melhor, na medida que os benfiquistas estão mais... permeáveis.

No entanto há um pormaior, contrariamente ao saudoso Benfica manso de Manuel Damásio que Pinto da Costa num gesto magnânimo colocou como presidente da domesticada Liga, desta feita os benfiquistas nem precisam que Luís Filipe Vieira diga o que disse. Feridos mas ainda assim atentos, os benfiquistas em detrimento de reiterar a tese pintista das insuficiências benfiquistas, desta feita, compreendem o modus operandi de um sistema de fato e gravata mas vernáculo, capaz de inquinar a Liga mas cumulativamente ilibar os prevaricadores.

Aparte a encomenda das faixas, Jorge Nuno não consegue ainda assim deixar de demonstrar o mau estar latente, é que o encarnado está cada vez mais vivo e, se tal não bastasse, o dia da reciclagem poderá estar mais próximo do que se julga, com o começo do limpeza das primeiras teias-de-aranha.

No topo dos inimigos de estimação de Pinto da Costa está LFV como não podia deixar de ser, não fosse ele o obreiro deste Benfica pujante, capaz ainda assim, um pouco contra tudo e contra todos®, de se unir q.b., fazendo frente a adversários com outro tipo de armas.

Porventura esquentado da promessa a Pedroto que não pôde cumprir, Jorge Nuno, sem a pujança de outros tempos, ainda tentou ironizar o que o homólogo benfiquista disse, designadamente quanto ao facto que o desfecho desta Liga «estava escrito nas estrelas», mas fácil é de compreender que o contágio já não é o mesmo. Desse mais do mesmo, fica ainda assim o registo; «Ontem à noite tentei ler nas estrelas para ver se estava lá o resultado. Mas não sou expert em bruxarias, nesse aspecto estamos muito atrasados.»

Sendo por norma o Benfica o tema central do seu discurso, foi também interessante assistir ao discurso bafiento em torno da arbitragem de Carlos Xistra, vão ilibando a arbitragem do árbitro como forma de culpabilizar a estrutura encarnada pela perda da Liga. Sabendo-se à priori que Carlos Xistra, aparte a incompetência, não faz parte do círculo de Benquerenças e C.ª,  fica ainda assim o registo que acaba por se crucificar um árbitro incompetente mas honesto, na mesma proporção que se vai ilibando outros habilidosos, designadamente os assistentes da partida - o portuense José Cardinal (que felizmente irá ser jubilado no fim desta época depois de ter cumprido o seu meritório papel) e Luís Marcelino, para consumo futuro...

Com o mote dado na época transacta, designadamente quanto à forma viril de David Luiz abordar os lances da partida, algo que mereceu reparos com uma cadência semanal na imprensa a mando, foi sem surpresa que assistimos à continuidade da tese dos caceteiros aquando da Supertaça Cândido de Oliveira.

Depois de Luisão e agora Fábio Coentrão e Javi virem a ser alvos de perseguição diríamos... por motivos óbvios, não fosse Jorge Nuno um estratega, o chefe de caixa regozija-se agora pela mudança de rumo na Liga. Depois da escandaleira de Cosme Machado na jornada inaugural, de Benquerença e Cardinal em Guimarães, Jorge Sousa no Rio Ave-FCP e Elmano Santos no FCP-V.Setúbal, foi interessante ver as metamorfoses das arbitragens, que passaram a dar menos nas vistas para legitimar o mérito portista, substituindo os erros nos lances capitais por um critério disciplinar que deve fazer do Benfica das últimas jornadas a equipa mais caceteira da Liga Zon Sagres, para gáudio de uma Liga necessitada de dinheiro fresco...

Jo no creo en las brujas, mas que las hay, hay.


Social Networks Comentários | Página Anterior Bookmark and Share  







Artigo Opinião
Siga-nos no:
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Facebook
RSS


   
Web Design & SEO by ViviDelux